Minha foto
arine-chan é uma arquiteta que curte comer bem, dormir bem e ama seus amigos e sua família. gosta de um seriado na tv, fazer compras, cozinhar e tem uma preguiça maior que o mundo de fazer faxina. seu lema é: pra que arrumar a cama de manhã se você vai desarrumá-la a noite?

quarta-feira, 17 de junho de 2009

Carros

A gente se acostuma rápido com o que é bom.
Cheguei a essa conclusão quando troquei de carro e carro novo é tudo de bom.... Meu carro antigo era um Fiesta 98. Era um bom carrinho, andava direitinho, não tinha muita potência, mas eu também não viajo nunca, então tudo bem. Tinha direção hidráulica, vidro elétrico, 4 portas. Já vendi, não adianta perguntar quanto é.
De vez em quando ia pra oficina, mas era normal pra um carro com 10 anos de uso.

Esse era meu fiestinha... Agora toda vez que vejo um igual eu me lembro de mim mesma.

Até que um dia... bom, antes do "Até que um dia" eu preciso explicar como é a garagem de onde eu moro. Meu prédio tem uma rampa que desce pro subsolo. No final da rampa fica o meu carro, estacionado de lado. Então o morador que chega lá, desce a rampa, e quando chega pertinho o meu carro ele desvia pra esquerda, senão bate.
Então, voltando...

Até que um dia... meu vizinho do lado - um senhor já de certa idade - toca a campainha - era domingo de manhã e eu ainda tava dormindo.

"Bom dia, tudo bem com você?"
Na hora pensei: "é, estaria melhor se eu estivesse dormindo, mas mamãe me ensinou a ser educada, então eu respondi: "tudo bem sim"
E ele me vem com essa: "Ah, mas não tá tudo bem não"
Nisso eu pensei: "meu Deus, quem morreu?"
"Ai filha, é que ontem à noite eu bati no seu carro"
Foi assim que aconteceu (segundo o relato do vizinho): "ai filha, eu tava voltando pra casa, e tava chovendo né. Aí quando eu tava descendo a rampa, meu pé acho que tava meio molhado e escorregou do freio pro acelerador..."

Poatz... fui lá olhar o estrago né... Meudeusdocéu... Ficou curioso? Eu tinha até medo de olhar...
Logo de cara esse foi o susto que eu levei:
Tem até um bilhetinho dele. Imagina se eu tivesse descido pra garagem sem saber de nada e saísse do elevador e desse de cara com isso!
Mas é claro que não era só isso né... Do outro lado ainda não tinha como saber, porque ele tava assim:

A batida foi tão forte que o carro grudou na parede. A marca da roda está lá até hoje...

Essa foto foi depois do guincho desgrudar o carro da parede:

A roda até saiu do eixo. Isso foi o que eu vi depois que o guincho já tinha desencostado ele da parede...

O carro nem pegava mais, deu alguma zica ali dentro. Eu, que entendo de motor de carro tanto quanto entendo de dirigir carreta, na hora só consegui pensar: FODEU.

Aí veio o guincho. Tirar o carro dali foi uma novela. Ficar a pé foi um inferno. Se não fosse mamãe me emprestar o carro quando eu tinha algum compromisso, eu tava ferrada.

UM MÊS com o carro na oficina. E depois dessa batida ele nunca mais foi o mesmo.

Começou a dar um monte de problema na embreagem. Gastei mais de 1000 reais na oficina. O carro já tava achando que o dono dele era o mecânico, e não eu. Fiquei amiga dos motoristas de caminhão-guincho, que toda hora tinham que me buscar em algum lugar porque, de uma hora pra outra, em qualquer lugar da cidade, eu não conseguia mais engatar as marchas.

Até que mecânico disse: vende logo esse carro, senão você tá lascada.
E foi isso que aconteceu, vendi meu carro, comprei um novo (agora tô sem dinheiro até a próxima encarnação, mas pelo menos não fico mais na mão). Às vezes sinto falta do meu fiestinha. Mas dura uns 2 segundos e passa.

Obs: Coloquei as fotos do carro no meu álbum do orkut e nunca recebi tantos comentários numa foto. Pior, todo mundo falava: nossa, que barbeira heim... e a culpa nem era minha.

2 comentários:

  1. vc não fica com receio de que aconteça o mesmo com o outro carro?

    ResponderExcluir
  2. eu fico, mas acho que o velhinho tá mais esperto... tentei trocar de garagem, mas tão todas cheias....

    ResponderExcluir

Loading...