Minha foto
arine-chan é uma arquiteta que curte comer bem, dormir bem e ama seus amigos e sua família. gosta de um seriado na tv, fazer compras, cozinhar e tem uma preguiça maior que o mundo de fazer faxina. seu lema é: pra que arrumar a cama de manhã se você vai desarrumá-la a noite?

terça-feira, 22 de dezembro de 2009

Promessas de ano novo

Todo mundo anda fazendo promessas de ano novo.
Eu não costumo fazer, porque normalmente eu as esqueço no dia 02 de janeiro.
Mas vamos la, vou tentar pelo menos dessa vez cumprí-las:
01 - Comprar uma agenda
02 - Usar a agenda
03 - Ser mais pão-dura e não deixar o salário acabar antes do mês
04 - Usar os pesinhos que comprei pra poder dar tchau de camiseta regata
05 - Comer menos (que sacrifício)
06 - Correr 3 vezes por semana (essa vai ser difícil)
07 - Emagrecer 5 kg
08 - Dormir mais cedo
09 - Acordar mais cedo
10 - Ai, fala sério... acho que essas promessas não duram até fevereiro...

sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

Kinka Concert 2009

Oi pessoal!! Sei que faz tempo que não escrevo aqui, mas é que agora estou num momento de profunda reflexão (também conhecido como Preguiça), e estou me preparando psicologicamente pra 2010!
Mas queria divulgar um evento aqui, o 25º Kinka Concert, que vai acontecer domingo agora, dia 20/12/2009, no Teatro Marista de Londrina, a partir das 18:30h.
O Kinka é a apresentação de final de ano do Grupo Sansey (que faço parte) e Mity Escola de Karaoke (onde já cantei). Esse ano é especial, pois vamos comemorar os 25 anos de existência da Mity Escola de Karaoke, então vai vir uma galera das antigas que canta bem pra caramba. Nem vou citar nomes aqui, porque posso esquecer de alguém, mas tem gente que já ganhou concurso brasileiro de canto. Pro azar de quem for assistir, eu vou cantar também! Hhauauhahua...
Além disso, teremos apresentação de taiko e break, e Yosakoi Soran com o Grupo Sansey (tetra-campeão nacional).
O Convite está aí abaixo!!! Espero que você se anime a ir!
Um beijo para todos, um Feliz Natal e um ano novo cheio de novas idéias e posts!!

segunda-feira, 30 de novembro de 2009

Os vídeos que eu vi essa semana. E ri. Ou chorei.

- De vez em quando aparecem uns videozinhos muito bons no youtube.

Essa semana eu vi no orkut de uma amiga uma versão dos Muppets (pra quem é dessa época, como eu, vai morrer de rir) cantando Bohemian Rhapsody do Queen. Bem divertido.

http://www.youtube.com/watch?v=JHNeEnaZP_o&feature=player_embedded

E pra quem sentir falta do Caco, tem que esperar até o finalzinho pra vê-lo!

- Ok, ok... ele é o nosso presidente, mas semana passada eu estava assistindo o Bom Dia Brasil, e vi a seguinte pérola do nosso querido governante:

"Eu já disse várias vezes: Froid dizia que tinha algumas coisa que a humanidade não controlaria, uma dela (sim, no singular) era as intempéries..."

E blá blá blá vai, e blá blá blá vem, começou a falar que se o mundo fosse quadrado, não teríamos problemas com a poluição que outros países jogam no ar...

A primeira coisa que me veio na cabeça foi: "desde quando Froid disse isso? ai meu Deus, será que ele falou isso mesmo?"
Depois pensei: mundo quadrado? pirou??
Mas morreu ali. Podia ter sonhado que assisti aquilo.
Domingo fui num aniversário e algumas pessoas estavam comentando sobre isso, e disseram que tinha um videozinho tirando um sarrinho desse discurso do Lula.
http://www.youtube.com/watch?v=hOXOsZp8YFo
Essa foi pra chorar mesmo. Se fosse em outro país seria engraçado. Como é aqui, chega a ser trágico.

- E por último, outra versão, mas de uma música mais recente, também me fez rir muito:
Hot & Cold da Katy Perry:
http://www.youtube.com/watch?v=1upZz3a-7iM&feature=player_embedded
Na versão de Los Colorados.
Maior comédia ver os caras cantando muito empolgados!

quinta-feira, 12 de novembro de 2009

Lugares onde eu não gostaria de estar na hora do apagão!

Assistindo na quarta-feira o JN, fiquei assustada quando mostraram no mapa a quantidade de estados afetados pelo apagão da Usina de Itaipu.


Aqui em Londrina, teve umas oscilações na energia, mas pelo menos na minha casa não faltou luz!


Então pensei: na hora do apagão, onde eu não gostaria de estar? Minha lista seria a seguinte:


1 - Dentro de um elevador;


2 - Debaixo do chuveiro quente, com shampoo no cabelo;


3 - Desacompanhada dentro de um metrô (se eu morasse em São Paulo);


4 - Voltando a pé pra casa;


5 - No andar térreo de um prédio onde eu tivesse que subir acima do 5º andar.



E você, onde não gostaria de estar no meio do apagão?

quinta-feira, 22 de outubro de 2009

Karê

Às vezes faço umas incursões pela cozinha e me arrisco no fogão. Até hoje todas as pessoas que provaram da minha comida foram muito boazinhas e ninguém nunca reclamou de nada... Um dos meus pratos preferidos (de comer, porque é muito bom, e de fazer, porque é fácil) é o Karê. O karê tem esse nome porque seu ingrediente principal é o Curry, tempero mais conhecido por estar sempre presente em pratos indianos. Mas o karê, do jeito que é feito pela japonesada, é como um ensopadão, que se come com arroz branco.

Eu faço de um jeito bem simples, mas achei uma receita na revista Made in Japan que é mais incrementada (quem quiser, pode acessar http//:madeinjapan.uol.com.br/2005/09/19/kare/), mas do meu jeito é mais fácil e fica bom também (nunca ninguém reclamou). Ah, também faço tudo meio a olho, ok?
Ingredientes:
- 300 g de carne de boi, frango, ou costelinha de porco; Se for carne de boi, pode usar músculo picado meio grande.

Nesse dia eu tinha essa bandejinha de carne pra estrogonofe no meu freezer.
Pra que esquentar a cabeça então? Vai esse mesmo....

- 50 a 100g de bacon picado (se você já não estiver usando costelinha de porco)


- 4 a 5 batatas grandes (não sei quanto isso dá em peso, peguei o que tinha na geladeira
- 1 cenoura grande
- 1/2 cebola
- 1 porção de vagem (devia ter umas 12)

- 1 tablete de karê (pode-se usar o curry em pó, mas na boa, com o tablete fica beeeem melhor)


Esse curry é o seguinte: pra comprar, você acha em locais onde vendem produtos japoneses (aqui em Londrina tem no mercado Shangri-lá), normalmente eu compro na Liberdade, em SP. Aí, tem na embalagem tem uns números, que indicam se é mais forte ou mais fraco... eu vou pela cor da embalagem: o verde é mais fraco, depois o vermelho (nunca usei) e o preto é bem forte: é o que eu uso sempre! Mais ardido!

- sal a gosto

Modo de preparo:

Lave bem as batatas, vagens, a cebola e a cenoura.
Descasque as batatas (sim, essa parte é chata, mas se você tiver um descascador, igual a esse que eu ganhei da minha mãe, facilita bastante); pra limpar melhor a cenoura, eu sempre raspo a casca com uma faca afiada depois de lavar: ajuda a tirar a terra que fica grudada.



Esse é o descascador de batatas que eu ganhei da mamãe. Muito útil e prático! Acho que eu levo metade do tempo que eu levaria descascando com uma faca...
Corte as batatas em cubos grandes e a cebola em cubinhos pequenos.
Pique as vagens em tiras (procuro sempre tirar as duas pontas fora) e corte a cenoura em rodelas.

Nessa altura do campeonato eu já to com tanta fome que quase como pedaços de cenoura crua. Eu disse "quase", ok!

Numa panela de pressão, refogue a cebola com um pouquinho só de óleo e junte com o bacon. Quando o bacon estiver mais tostadinho, coloque a carne e vai misturando até que ela fique cozida;

Em seguida coloque todos os outros ingredientes: batatas, vagens e a cenoura.
Coloque água até cobrir tudo e feche a panela de pressão.

Deixe o fogo alto até começar a chiar ou apitar (depende do modelo da sua panela); abaixe o fogo e deixe cozinhando por mais ou menos 10 minutos e aí, então, pode apagar.
Se você não tem muita prática em mexer com panela de pressão, não esqueça de jeito nenhum de tirar o ar da panela antes de abrí-la, senão ela pode explodir na sua cozinha; É sério! Conheci uma pessoa que tinha a marca da tampa da panela no teto da cozinha!!
Se você preferir fazer em outro tipo de panela, também dá, mas a batata e a cenoura demooooram pra cozinhar muito mais!
Bom, depois de tirar todo o ar da panela, abra a tampa e coloque o tablete de karê e o sal.


Pra esse tanto de ingredientes eu uso um quadradinho de karê...
Misture bem até dissolver todo o karê. Se o caldo ficar muito ralinho, pode colocar um pouquinho de maizena. Ou maisena. Nunca sei se é com Z ou S, então pode por Amido de Milho mesmo.
Se o computador passasse o cheiro que ficou...

E pronto, pode servir! Dá mais ou menos pra 4 pessoas (dependendo de quem for, né, se for 4 que nem eu, aí só dá pra 3!!) Sirva com arroz branco. Lá no Japão eu comi um karê muito bom, e vinha acompanhado com arroz branco e um filé de frango empanado, ai meu pai... minha boca já ta cheia d'água!
Montei esse prato pra tirar a foto, e depois repeti sei lá quantas vezes!
Ingredientes opcionais:
- vários tipos de verduras e legumes: acelga, repolho, abobrinha e chuchu são os mais indicados. Evite: beterraba (seu karê vai ficar vermelho), berinjela, rúcula (detesto rúcula)...
- Cogumelos ficam muito bons (pra quem gosta, minha prima detesta): champignon, shiitake, shimeji...

terça-feira, 6 de outubro de 2009

Onde foi parar o bom português (e nem é o Manuel)

Hoje entrei no site da Globo.com, e tinha uma matéria sobre o que os japoneses andam fazendo com os carros. Seria tipo um tuning, mas um pouco diferente.

Sem querer dizer aqui se é legal ou não, se é feio ou bonito, comecei a ler os comentários que a galera anda postando. E me assombrei com o péssimo português de praticamente todo mundo! Não sou professora de português, tenho meus errinhos como todo ser vivente normal, mas aff....

Vou colar aqui alguns comentários que quase fizeram meus olhos caírem da cara. Doía de ler. A gente depois pode rir junto. Ou chorar, enfim, a escolha é sua.

Um tal de papaleguas disse: "q coisa mais podre coisa feia meu deus tomara q nao vem pro brasil isso". Esse, nunca ouviu falar de vírgula.

Já o Scooby disse que "os carros ficaram... MEDILCRE..." imagino que ele quis dizer MEDÍOCRE, ahauhauha...

Esse aqui também não ouviu falar de vírgulas, se alguém resolver ler isso em voz alta pode morrer por falta de ar: "Eu morei no Brasil 20 anos e aqui no Japão 8 anosnunca vi os carros do Brasil chegar aos pés dos carros do Japão até os mais baratos são super confortaveis, esses carros da materia são de japas que gosta de coisas diferente eu acho muito legal principalmente quando vc gasta seu tempo fazendo coisas legais saudaveis do que no Brasil que so pensam na violencia roupo se aproveitar dos outros achei lindo bj"

O tal de José aqui, quase me fez chorar: "eu acho meio ezagerado os menos ezagerados sao muito bonitos". É um EXAGERO de ruim!

O texto do Marco Aurélio pedia pras pessoas pararem de falar que tudo o que é brega é coisa de baiano, vou só pescar no texto dele (era enorme) algumas pérolas: "... sei que vcs aqui no sudeste do país convivem com gente que vem do nordeste, na maioria das vezes de origem umilde ..."
e "... da mesma forma que vcs descreminam baianos, nortistas..." "grupos etinicos", "conterrãneos".

Teve um comentário que eu vou postar aqui não pelos erros, mas pela criatividade da resposta. O Turbo respondeu pro Globo Rural: "Globo Rural. Acho que vc anda de jumento. Vai plantar batatas."

O Nishimuta fez questão de gritar seus erros, quase levei um cuspe na cara:
"AI VCS QUE FALAO MAL NUNCA FOI PRA LA!!!
PODE PEGAR O MELHOR CARRO AQUI
Q NEM CHEGA PERTO DELA FMZ!!!
P QUEM DUVIDA PESQUIZA AI"
Sem comentários...

E vou finalizar com o William, olha que gracinha:
"Mewww muitaa viajee issooo....
Creduuu feiooo demaiss..."
Esse, além de escrever errado ainda esquece o dedo na tecla da última letra em todas as palavras...

E acho que nenhum deles ouviu falar de concordância verbal e nominal...

quarta-feira, 30 de setembro de 2009

DOMINGO


Domingo normalmente é aquele dia meio inútil que já começa pela metade porque você chegou tarde da balada e só acorda depois do meio dia. Acordar é modo de dizer, porque meu corpo até vai, mas meu cérebro ainda tá lá na cama.

No meu caso eu acordo às 11h, porque a minha mãe é a única pessoa no Brasil que almoça ao meio-dia tanto de segunda à sexta quanto sábado e domingo.
Aí eu acordo às 11h, tomo meu banho e vou pra casa dela papar um ranguinho esperto.

Isso quando o almoço não é na casa da parentada, o que só muda o horário e o local, porque a comida da minha parentada é tão boa quanto a da minha mãe (já não sei se posso dizer o mesmo da minha, mas digamos que seja "engolível"), mas eles comem em horários normais de domingo, que varia da uma e meia da tarde até as três.

As comidinhas de domingo são um capítulo à parte, mas varia da feijoada, passando pela lasanha, macarronada, e no frio, do karê (mais pra frente eu posto uma receitinha de karê - coisa de japonês). O detalhe é que eu, sempre, sempre, invariavelmente, como MUITO.

Depois do almoço, ajudar a lavar a louça, principalmente na casa das tias e primas. Porque não existe nada mais irritante do que você estar lá, sentadinha, esperando a comida baixar, e a sua mãe ficar pulando na cadeira e resmungando: "vai la ajudar a lavar a louça". E ela fala isso "entredentes", como se todo mundo não fosse ouvir de qualquer jeito.

Aí vem a hora mais feliz e proveitosa do dia: enquanto o Gordo tá lá falando asneira na sua telinha (detesto assistir aquilo, ele é muito mal educado) ou ta rolando um futebas, que também não é muito a minha praia, eu me recosto no primeiro sofá que aparece na minha frente e capoto.

Na minha família o domingo é o dia de antes de começar um regime. Porque o normal é comer O DIA TODO. Mesmo. Afinal, logo depois da soneca, vem o café da tarde, que é emendado na janta.
Ou seja, eu acordo comendo (almoço), tiro um cochilo, depois vem o lanche e em seguida vem a janta, e de quebra, uma sobremesa.

Por isso, minha circunferência abdominal só aumenta nos finais de semana.

Quando eu volto pra casa, ou tá passando as videocassetadas (meu sonho de consumo: tv a cabo) ou começou o Show da Vida.

Aí, o remédio é ir dormir cedo mesmo, porque segunda é dia de escravidão! Volto para a cama, de onde meu cérebro não saiu ainda.

terça-feira, 22 de setembro de 2009

Matsuri dance...

Já que quase nunca escrevo sobre música aqui, hoje vou variar um pouquinho.
Não que seja um assunto que eu super entenda, mas eu gosto de escutar. Passo o dia com o fone no ouvido (sim, sei que ficarei surda antes do tempo, mas o que fazer?) escutando minhas bobageirinhas.
Então vou falar um pouco sobre duas coisas que se misturam um pouco para mim.
Música e matsuri dance. Ou músicas para matsuri dance.
Em primeiro lugar, o que é matsuri dance?
Pra você entender o que é matsuri dance, precisa entender um pouquinho de cultura japonesa.
Matsuri dance é um estilo de dança, que mistura passos de dança tradicional japonesa com qualquer coisa divertida que você queira misturar, ao som de músicas pop japonesas.
Por incrível que pareça, faz o maior sucesso, principalmente aqui no Paraná.
Não acredita? Olha essa foto:

Essa foto foi tirada no final de semana do feriado de 7/setembro de 2009 numa festa chamada Londrina Matsuri, durante o show do Grupo Sansey, que toca as músicas de matsuri dance enquanto a galera dança lá embaixo! (foto tirada pela namorada do batera)...
Aí a gente inventa uma coreografia, e o que dá certo é que essa coreografia se repete o tempo todo da música. Passos toscos são colocados para a maior diversão de todos.
E as músicas, como são escolhidas?
Algumas são sugestões da galera da comunidade no orkut (digite Matsuri Dance), outras são sugestões da galera do Sansey mesmo.
A nossa recordista de músicas pra matsuri dance:
- Nanase Aikawa, com as músicas Bye bye (uma das primeiras, super funkeira), Yume miru shojoja irarenai (levei um certo tempo pra conseguir falar o nome dela sem tropeçar) e Break out.
Seguida de Orange Range, com Matsuri Danshaku (totalmente tosca pra dançar) e Locolotion (totalmente rebolativa).
Nossas coreografias mais recentes foram :
- Age Age Every Night, do DJ OZMA www.youtube.com/watch?v=Fo_Q6lk61K4
- Kibun Jojo, MIHIMARU GT www.youtube.com/watch?v=DJgA16jkuSw
Essa Age Age Every Night foi sugestão da minha prima, e ela se acabou de rir quando viu a coreografia pronta porque a gente tirou uns passos do clip que ensina a dançar - esse video vale a pena assistir, eu me acabei de rir! Tem até umas legendinhas em inglês falando pra sorrir ou ficar sério, muito bom! www.youtube.com/watch?v=-5yvKS0Gcec&feature=related
Pois é, tiramos alguns passos daí!
Fora essas músicas que eu citei, tem muitas outras... Pra quem não conhece, vale a pena pelo menos pra ouvir um pouco de música pop japonesa! Tem coisas bem legais!!
Músicas tocadas pelo Grupo Sansey: (primeiro o nome da música e depois o intérprete, se não tiver escrito nada é porque eu esqueci quem canta, rs...)
- Giza giza heart no komoriuta - The Checkers
- Rhapsody in blue - Da Pump
essas duas são criações da galera de maringá
- Shima uta - The Boom
- Matsumoto bom bom
- Runner
- Bye Bye - Nanase Aikawa
- A-RA-SHI- Arashi
- Yume miru shojo ja irarenai - Nanase Aikawa
- YA YA YA - Zoo
- Dance Suru no Da - Morning Musume
- Peach! - Masaharu Fukuyama
- Houki boshi - Yunna
- Matsuri Danshaku - Orange Range
- Binetsu na Kibun
- Locolotion - Orange Range
- Break out - Nanase Aikawa
- Kibun Jojo - Mihimaru GT
- Age Age Every Night - Dj Ozma

terça-feira, 8 de setembro de 2009

Orquídea

Essa semana fiquei bem feliz... No meu aniversário, em abril, ganhei de uma amiga um vaso de orquídeas. Na hora pensei: "xi, não vai durar nada..."
Aí fui dando água 1 vez por semana (isso quando eu lembrava), até que as flores começaram a cair, uma a uma, sobrando só um galho solitário.
Depois de vários meses sem nada no galho, semana passada começaram a aparecer alguns botões e há alguns dias um deles abriu.

Tirei essas fotinhas:

(coisas embaçadas ao fundo da foto: meu allstar no chão, um prato com restos de pizza que eu havia acabado de comer e mais umas baguncinhas na mesa)

Me senti um pouco melhor, pois semana retrasada meu querido Frob (meu peixe beta azul) havia partido para povoar o céu dos peixinhos. Mas ele viveu bastante até! Tinha quase 3 anos!!

segunda-feira, 31 de agosto de 2009

A outra dimensão

Quando a funcionária que limpa meu apê (sim, agora eu tenho alguém que faz isso, de 15 em 15 dias) vem até minha casinha, deve pensar que o apocalipse chegou.
Isso porque eu herdei a capacidade genética de minha família de guardar cacarecos. Mas não de organizá-los.
Algumas pessoas dizem que isso vem da época da guerra, onde as pessoas precisavam estocar alimentos e outros bens, mas não tenho muita certeza.
A verdade é que não sei jogar as coisas fora com facilidade, e quando consigo, elas vão se multiplicando ainda mais pela casa, me sinto no cofre dos Lestrange no Gringotes.
Meu apê tem só 4 cômodos: sala, cozinha, quarto e banheiro.
E nem um lugar pra guardar mais nem um palito de dentes.
Como eu ia dizendo, a moça da limpeza chega na minha casa e imagino que a primeira coisa que ela pense é em virar as costas e ir embora.
Ainda bem que Deus a dotou de perseverança para ir até o final com seus objetivos.
Quando eu chego em casa, no final do dia, abro a porta e vejo tudo arrumado.
Arrumado e limpo.
E na cabeça, a pergunta que não quer calar é: como eu vou fazer pra achar minhas coisas?
Outro dia ela guardou o rodinho de pia e eu levei uma semana pra encontrá-lo, debaixo de alguns pratos dentro do escorredor de louças.
Meus sapatos vão passear no limbo.
Às vezes eu demoro tanto pra achar alguma coisa, que quando eu encontro, já se passaram os 15 dias, a funcionária volta, guarda de novo e eu perco essa coisa por mais 15 dias.
E a culpa é dela?
Claro que não. É minha, porque se eu fosse organizada e tivesse tudo no lugar, ela não ia precisar arrumar outro lugar pra guardar. Mas aí eu já não sei se eu ia precisar de faxineira.
Acho que algumas das minhas coisas vão parar em uma dimensão paralela e só voltam quando o duende escondedor resolve devolvê-las. Sempre pensei que o duende escondedor gosta de brincar de esconder minhas coisas: eu vivo perdendo tudo.
Aí tenho que colocar a culpa em alguém. Uma vez que eu moro sozinha e não posso por a culpa na mãe, nos irmãos e no cachorro, eu coloco no duende escondedor.
Agora posso por a culpa na faxineira também.

quinta-feira, 20 de agosto de 2009

Pizza - infelizmente não é pra comer... é pra engolir.



Hoje é pra falar sério.
Ontem à noite, assistindo ao noticiário, pude constatar uma das poucas vezes em que vi que um voto meu valeu a pena. Depois de ver todo o processo contra o senador José Sarney acabar em pizza, o senador Flávio Arns* (PT-PR) declarou que pretende deixar o partido, pois disse: “Me envergonha estar no Partido dos Trabalhadores com o comportamento que está tendo. Achava que as bandeiras eram para valer e não para mudar por causa da eleição”, disse Arns. Segundo ele, "o partido pegou a folha da ética e jogou no lixo". (do site Globo.com)**

Até que ele demorou pra se envergonhar com o partido dele, que ultimamente não tem feito outra coisa a não ser lamber o chão onde o presidente Lula pisa.

Triste é ver o quanto o povo gosta desse presidente que se vendeu pelo poder. Um presidente que não tem feito outra coisa a não ser envergonhar nosso país, aqui e lá fora, pela quantidade de asneiras que diz e faz o tempo todo. Um presidente que não se dá o respeito, como a maior parte dos políticos desse país. Porque o senador José Sarney, nosso ex-presidente, a gente sempre soube que era um safado. E o Lula está mostrando a cada dia que aprendeu pela mesma cartilha.




"E aí, companheiro, não disse que a gente ia conseguir jogar a sujeirada pra debaixo do tapete?"



*Deixando claro que meu voto ao senador Flávio Arns jamais foi ligado ao partido pelo qual ele se elegeu, mas porque acreditei que ele seja uma pessoa ética. Fico feliz em ter acertado.

quarta-feira, 5 de agosto de 2009

"Vale a pena ficar de olho nesse blog"

Hoje ganhei aquele selinho lá embaixo da Monica, que ganhou da Elisa, que ganhou não sei de quem.
Segundo seu blog, este selo faz parte de uma campanha para divulgação de blogs. Ele tem algumas regrinhas para que você possa publicá-lo:

1º Exibir a imagem do selo
2º Postar o nome do blog que te indicou (http://monicalissa.blogspot.com/)
3º Indicar 10 blogs e avisá-los
4º Publicar as regras
5º E ver se os indicados estão seguindo tudo direitinho

Não achei 10 blogs para indicar, mas os que eu estou indicando é porque eu gosto por algum motivo ou outro... E são os seguintes:

http://www.morandosozinho.net/
http://www.bemlegaus.com/
http://monicalissa.blogspot.com/
http://www.walterkashinoki.blogspot.com/
http://www.tadaimacuritiba.com.br/
http://nagado.blogspot.com/
http://www.topismos.blogspot.com/



vou comentar um pouquinho sobre eles:
o primeiro, se chama morandosozinho, é do vinicius e me chamou a atenção porque aborda de forma bem humorada, como o próprio nome diz, a vida de quem mora sozinho, que é o meu caso.
no seguinte, o bemlegaus, tem várias coisinhas inusitadamente legaus, que você morre de vontade de ter, mesmo sabendo que nem sempre servem pra alguma coisa, mas divertido mesmo assim.
o monicalissa conta um pouquinho do dia-a-dia da minha irmãzinha mais velha, mas ela tem um jeitinho engraçadinho de contar as coisas que ela faz ou cozinha ou compra.
o walterkashinoki tem fotos, textos, comentários e coisinhas curiosas na visão muito particular desse torcedor do tubarão.
o tadaimacuritiba é um blog que fala sobre coisas da cultura japonesa e eventos relacionados a isso que acontecem em curitiba.
o nagado - sushi pop - é relacionado a quadrinhos, anime, coisas da cultura pop japonesa, tudo escrito pelo alexandre nagado, um cara que manja muito sobre tudo isso.
e por fim, o topismos, que é um blog que, como ele mesmo diz: para quem aprecia a sutil e obsessiva arte dos tops.

sexta-feira, 31 de julho de 2009

Gripe Suína

Agora que esqueceram um pouco do Michael Jackson (falando nisso, tenho que me lembrar um dia de escrever sobre nomes que o povo dá pros filhos. Minha mãe tinha um aluno chamado Máicon Diékson), agora a onda é falar da gripe suína.

É claro que o assunto é importante, e de saúde pública, inclusive. Aqui em Little London as aulas nas faculdades e escolas estão suspensas até segunda ordem. A garotada ta amando, só não sei se vão curtir muito as aulas de recuperação.

Mas afinal: o que é a gripe suína? Andei pesquisando na internet, e achei no Estadão: “ A gripe suína atual surgiu em criações de porcos e reúne genes de vírus que podem atingir suínos, aves e humanos. Apesar de ser chamada "gripe suína", o consumo de produtos de origem suína não transmitem a doença. A transmissão, como todas as outras gripes, se dá pelo ar ou por contato direto com secreções de pacientes infectados”

"E você, também acha que a culpa é dos porquinhos?"

Anyway, algumas dicas valem para a prevenção contra essa nova doença.
Uma delas vale não somente para a nova gripe, mas para toda e qualquer tipo de gripe: Lavar bem as mãos. Regrinha básica de higiene que nem todo mundo respeita, mas vamos lá: desceu do busão? Lave as mãos. Vai comer? Lave as mãos. Espirrou ou tossiu? Lave as mãos (e não esquece, por Deus, de colocar a mão ou o braço na frente da boca ao fazer isso, espirrar na cara do colega é maldade). Cumprimentou alguém? Lave as mãos (mesmo que esse alguém pareça limpinho, a quantidade de gente que vai ao banheiro e não lava as mãos depois – eeeeca – você não iria acreditar). E vê se lava direitinho. Não dá pra lavar, anda com um frasquinho de álcool gel na bolsa. Também funciona.

Mano, se nem assim você quiser lavar as mãos...

Usar máscara resolve? Segundo o site da Universidade Estadual de Londrina, “A proteção contra o vírus é limitada. A máscara cirúrgica comum perde validade após duas horas”. Sempre pensei assim: poxa, quem devia usar máscara é quem ta gripado, e não quem não está! Regrinha básica de educação que no Japão é super utilizada. E ai de você se sair de casa fungando o narizão e não estiver de máscara. O povo olha torto heim! Lá as máscaras são tão comuns que tem até com desenhinhos. Bem coisa de japa mesmo...

Lá no Japão tem essas máscaras vendendo em tudo quanto é lojinha.

O negócio é não facilitar. E claro... Lave bem as mãos.

quarta-feira, 8 de julho de 2009

Nada contra o Michael Jackson...

...mas pelo amor de Deus, o circo que a mídia tem feito em torno da morte do cara, ninguém merece.
É claro que nossos políticos lá no senado, principalmente um tal ex-presidente bigodudo, deve estar amando toda essa palhaçada: assim esquecem um pouco dele.
O que acontece é que a coisa chegou ao ponto do exagero. Como aliás tanta coisa que acontece aqui e no mundo.
Exemplos péssimos do barraco que a mídia faz: a morte do "rei do pop", a queda do avião da Air France, e já mais antigamente, a morte da Lady Di (no caso dela, a vida também, coitada, ninguém deixava ela em paz, até que isso acabou matando-a de vez).
Por que raios o funeral do M.J. tem mais importância do que a roubalheira do congresso? Por que precisam transformar isso num circo?
E por que quando eu resolvo ligar a tv, 24 horas por dia, durante 2 semanas (senão mais) eu tenho que ouvir e ver todas as transformações bizarras pelas quais ele passou?
Nada contra o cara... apesar de tudo o que foi dito sobre ele (gostar de dormir com crianças - péssimo!), entre outras coisas, eu já nem me lembrava mais que ele existia... e até gostava daquele clipe doido do Black or White.
A verdade é que eu já desisti de assistir a tv...
Cansei de ver sempre as mesmas bobagens nos noticiários, coisa séria só de passagem.
Ninguém deu muita bola quando o Lulalá disse que o Sarneynto deve ser tratado de forma diferente. Por quê? Ele é um E.T.? (Falando nisso, certeza que o M.J. deve ter voltado pra galáxia distante de onde veio, eu vi isso no M.I.B.).


Por acaso ter sido presidente da república torna a pessoa apta a roubar o povo que um dia ele governou? Ou vai ver o Lulalá quer preparar o terreno, porque um dia ele vai ser ex também...


O negócio é ver novela mesmo. Porque a realidade anda muito safada...

quarta-feira, 24 de junho de 2009

Manias

Existem pessoas cheias de manias. Eu sou uma delas.
Pessoas que tem mania de limpeza - não é o meu caso.

Pessoas que tem mania de dieta - não é o meu caso.
Pessoas que tem mania de malhar - não é o meu caso.

Manias que envolvam grande esforço físico ou abstinência de comida, não são pra mim.
Minhas manias são mais... ou são menos... bom, nem sei definir o que são minhas manias.
Eu costumo ler várias vezes o mesmo livro. E quando passa muito tempo sem ler um dos meus preferidos, me bate uma saudade aí eu vou lá e leio de novo.
Também tenho mania de ver seriados, e não me importo de assistir mais de uma vez um episódio ou uma temporada inteira.

Tenho trocentas músicas no meu ipod, mas escuto sempre as mesmas 20 ou 30.
Tenho mania de comer muito, e quando vou no restaurante por quilo, pego mais ou menos as mesmas coisas.

Nossa, nunca parei pra pensar, mas acho que tenho medo do novo.
Ou simplesmente gosto do que é seguro?

Não que eu não goste de novos livros, novas músicas ou novos filmes.
No caso dos livros, o problema é o preço dos livros novos, que eu devoro se tenho a sorte de um cair na minha mão. Esse problema eu estou tentando resolver me cadastrando no site http://www.trocandolivros.com.br/ Indicação da minha irmã, que já trocou vários livros.
No caso das músicas, simplesmente anda saindo tanta porcaria por aí, que eu não me animo muito a escutar coisas novas. Mas quando escuto e gosto, trato de por no ipod rapidinho e escuto até enjoar.
No caso dos seriados, normalmente eu assisto vários episódios de uma vez só no dvd, aí acaba a temporada e demora um tempão até chegar a nova. Quando chega, eu já esqueci de um monte de coisas da temporada anterior e tenho que relembrar. Ou, simplesmente eu estou sem o que fazer e nada de melhor pra assistir mesmo.
E no caso dos restaurantes por quilo, o que acontece é eu pegar o que eu mais gosto e por no prato.
Essas são minhas manias. E as suas, quais são?

quarta-feira, 17 de junho de 2009

Carros

A gente se acostuma rápido com o que é bom.
Cheguei a essa conclusão quando troquei de carro e carro novo é tudo de bom.... Meu carro antigo era um Fiesta 98. Era um bom carrinho, andava direitinho, não tinha muita potência, mas eu também não viajo nunca, então tudo bem. Tinha direção hidráulica, vidro elétrico, 4 portas. Já vendi, não adianta perguntar quanto é.
De vez em quando ia pra oficina, mas era normal pra um carro com 10 anos de uso.

Esse era meu fiestinha... Agora toda vez que vejo um igual eu me lembro de mim mesma.

Até que um dia... bom, antes do "Até que um dia" eu preciso explicar como é a garagem de onde eu moro. Meu prédio tem uma rampa que desce pro subsolo. No final da rampa fica o meu carro, estacionado de lado. Então o morador que chega lá, desce a rampa, e quando chega pertinho o meu carro ele desvia pra esquerda, senão bate.
Então, voltando...

Até que um dia... meu vizinho do lado - um senhor já de certa idade - toca a campainha - era domingo de manhã e eu ainda tava dormindo.

"Bom dia, tudo bem com você?"
Na hora pensei: "é, estaria melhor se eu estivesse dormindo, mas mamãe me ensinou a ser educada, então eu respondi: "tudo bem sim"
E ele me vem com essa: "Ah, mas não tá tudo bem não"
Nisso eu pensei: "meu Deus, quem morreu?"
"Ai filha, é que ontem à noite eu bati no seu carro"
Foi assim que aconteceu (segundo o relato do vizinho): "ai filha, eu tava voltando pra casa, e tava chovendo né. Aí quando eu tava descendo a rampa, meu pé acho que tava meio molhado e escorregou do freio pro acelerador..."

Poatz... fui lá olhar o estrago né... Meudeusdocéu... Ficou curioso? Eu tinha até medo de olhar...
Logo de cara esse foi o susto que eu levei:
Tem até um bilhetinho dele. Imagina se eu tivesse descido pra garagem sem saber de nada e saísse do elevador e desse de cara com isso!
Mas é claro que não era só isso né... Do outro lado ainda não tinha como saber, porque ele tava assim:

A batida foi tão forte que o carro grudou na parede. A marca da roda está lá até hoje...

Essa foto foi depois do guincho desgrudar o carro da parede:

A roda até saiu do eixo. Isso foi o que eu vi depois que o guincho já tinha desencostado ele da parede...

O carro nem pegava mais, deu alguma zica ali dentro. Eu, que entendo de motor de carro tanto quanto entendo de dirigir carreta, na hora só consegui pensar: FODEU.

Aí veio o guincho. Tirar o carro dali foi uma novela. Ficar a pé foi um inferno. Se não fosse mamãe me emprestar o carro quando eu tinha algum compromisso, eu tava ferrada.

UM MÊS com o carro na oficina. E depois dessa batida ele nunca mais foi o mesmo.

Começou a dar um monte de problema na embreagem. Gastei mais de 1000 reais na oficina. O carro já tava achando que o dono dele era o mecânico, e não eu. Fiquei amiga dos motoristas de caminhão-guincho, que toda hora tinham que me buscar em algum lugar porque, de uma hora pra outra, em qualquer lugar da cidade, eu não conseguia mais engatar as marchas.

Até que mecânico disse: vende logo esse carro, senão você tá lascada.
E foi isso que aconteceu, vendi meu carro, comprei um novo (agora tô sem dinheiro até a próxima encarnação, mas pelo menos não fico mais na mão). Às vezes sinto falta do meu fiestinha. Mas dura uns 2 segundos e passa.

Obs: Coloquei as fotos do carro no meu álbum do orkut e nunca recebi tantos comentários numa foto. Pior, todo mundo falava: nossa, que barbeira heim... e a culpa nem era minha.

terça-feira, 2 de junho de 2009

"Doramas"

Notei que ultimamente ando falando muito em comida. Natural, já que é uma das coisas que mais gosto de fazer: cozinhar e comer.
Outra coisa que me faz feliz é sentar em frente à tv e parar de pensar. Ou seja, gosto de novelas, seriados, filmes e tudo mais que faça meu cérebro descansar.
Então, aderindo à mania da japonesada, afinal, não posso negar minhas origens, comecei a assistir os famosos (pelo menos entre a japonesada) "doramas" - que vem da palavra Drama.
Acho que o mais famoso deles, e vou começar por ele, é o "1 litro de lágrimas". Como o próprio nome diz, você derrama 1 litro - ou mais - de lágrimas a cada episódio.
É triste, mas como toda novelinha japonesa, é bonitinho também.



"1 Litro de Lágrimas", conta a história de uma adolescente com uma doença degenerativa.
Sawajiri Erika no papel de Ikeuchi Aya e Nishikido Ryo no papel de Asou Haruto.
Sugestão: assistir com uma caixa de lenços de papel à mão e 1 copo d'água para evitar desidratação.

Comecei a chorar do 2º episódio em diante e só parei no último. Destaque para a música-tema, chamada Konayuki do grupo Remioromen. Se quiser assistir o clipe da música vou postar um dos vários que tem no youtube: http://www.youtube.com/watch?v=BxtpprfVEdE&feature=related
Uma coisa engraçada de assistir essas novelinhas é ver a diferença entre elas e as novelas brasileiras. Nos doramas, você não vê quase nunca beijo na boca ou cenas de sexo como nas novelas brasileiras. É tudo mais sutil, mais inocente (na maioria das vezes). Outra coisa divertida são os trejeitos dos japoneses. Eles fazem umas caretas engraçadas, uns gestos bizarros, coisas que no Brasil a gente acha super estranho, mas pra eles é normal.
O último que assisti foi Taiyou no uta (que pode ser traduzido como algo do tipo "Música do Sol", com algumas atrizes que fizeram parte do elenco de 1 litro de lágrimas, inclusive o papel principal foi para a mesma atriz. Nesse dorama, a garota também tem uma doença rara, mas é um tipo de alergia à luz do sol. Bem bonitinho também, um pouco menos dramático, mas a gente também dá uma choradinha em algumas partes. A música tema tem o mesmo nome da novela, e quem canta é a atriz principal, que nessa novela faz o papel de Kaoru Amane. Se quiser ver o clipe da música, aqui vai: http://www.youtube.com/watch?v=P-Xnh2MZ5Hs

Taiyou no Uta conta a história de uma garota que gosta muito de cantar, mas não pode sair durante o dia.
Neste caso o pacote de lenços de papel pode ser um pouco menor, mas não deve ser descartado.


Pra não dizer que os japas só curtem chorar e chorar e chorar, vou falar um pouquinho de um "dorama" que me fazia chorar, mas era de tanto rir. "Papa to musume no nanokakan" (Acho que algo do tipo "Sete dias de um pai e uma filha"). A velha história de troca de corpos, mas a complicação é que, diferente da maioria dos filmes onde o pai troca com o filho ou a mãe com a filha, nesse caso é o pai e a filha. Vale a pena parar pra assistir, porque os atores dão um show!
Tudo fica mais complicado porque os dois passam por momentos decisivos, a filha está apaixonada pelo veterano jogador de futebol, e o pai tem que enfrentar um desafio no trabalho.




Tachi Hiroshi faz o papel de Kawahara Kyochiro (o pai) e Aragaki Yui faz o papel de Kawahara Koume (filha)



E por último, mas não menos importante: "Hana yori dango" (Melhor Meninos que Flores). Esse é bem adolescente, mas não menos viciante. Também é mais pro estilo engraçadinho, e se você for como eu, que chora até em comercial de margarina, vai soltar umas lagrimazinhas vez ou outra aqui...
Nessa história, a garota que faz o papel principal, estuda numa escola só para pessoas MUITO ricas, mas ela mesmo não é. Ela é tosca pra caramba, não gosta de frescura, ou seja, está no lugar errado.
Diverte e entretém.
O engraçado, nesse caso, é que a atriz principal nem é aqueeeela lindeza, mas acho que por isso é mais bacana de assistir.

A atriz que faz Tsukushi Makino é Mao Inoue, e ela tem a cara engraçadinha.
Destaque para a trilha sonora, gostei muito. Na primeira temporada: Wish, do Arashi e Planetariun, da Otsuka Ai: http://www.youtube.com/watch?v=jFdT_cIQ-5I&feature=related e na segunda temporada Flavor of life, Utada Hikaru: http://www.youtube.com/watch?v=SLBAR0jukSI
Hoje em dia você acha pra vender até no camelô (pelo menos aqui em Londrina) essas novelas, e várias vêm legendadas - muito útil no meu caso, porque meu japonês é perto de zero!
Então, faça uma pipoquinha, pegue um lencinho e boa diversão!

quinta-feira, 28 de maio de 2009

A casa do presidente e por que ele não quer largar o osso

Semana passada estive em Brasília. Entre os vários lugares que visitei, o Pálácio da Alvorada me chamou muito a atenção. Não apenas pela arquitetura do Niemeyer, mas também fiquei pensando na manutenção daquilo tudo, e claro, no Lula morando num lugar daqueles.

Quando você chega, já se depara com um gramado gigantesco na frente do palácio. Imagine o trampo que dá deixar aquilo tudo aparado. E é grande mesmo, dá pra muita gente jogar bola ali, mas ia ser engraçado um monte de tiozinho barrigudo (se forem os amigos do Lula) batendo uma pelada ali.
Lucio Costa devia ter pensado melhor e colocado o Palácio da Alvorada mais perto do Eixão. Já pensou a grana que o Lula ia poder tirar cobrando estacionamento nesse gramadão?

Logo na entrada, um espelho d'água de cada lado, porque o ar de Brasília é muito seco (realmente), e nisso o arquiteto foi muito sensato, apesar da água que deve gastar aquilo... Em qualquer outra cidade do país, aquele monte de espelho d'água em tudo quanto é edificação já tinha virado Piscinão de Ramos...

Ao entrar no hall, a primeira coisa que você nota é uma parede dourada em que em alto relevo está escrita uma frase do JK. Não vou reproduzir a frase aqui, porque as letras também eram em dourado, e você simplesmente não consegue ler aquilo. A decoração é um caso à parte, porque se você parar pra pensar que tudo foi construído lá pela década de 60, então fica sempre com uma carinha meio retrô.

Esta é a sala de estar do presidente. Imagino que ele nem fique muito aqui, não tem nem uma tv de plasma...

Além da sala de estar (foto acima), nesse passeio a gente também pode ver a biblioteca, a sala de jantar, e uma mega sala que tem um monte de ambientes menores, inclusive um piano de meia-calda, onde Vinícius e Tom já andaram tocando por ali...


É tão grande que se a gente afastar os móveis dá pra fazer um bom arrasta-pé...

Mas é claro que tem que ter um pouquinho de lazer, não é mesmo? É aí que entra a piscina... Enorme, por sinal. Se o presidente a usasse pra fazer um pouquinho de natação, talvez não exibisse aquela pancinha arredondada. Próximo à piscina, uma pequena churrasqueira. Acho que Niemeyer não era adepto do churrasquinho em volta da piscina quando criou essa área de lazer, porque até que ela é bem pobrinha pra uma morada de presidente. Ou ele nunca imaginou que fosse aparecer um presidente fã desses prazeres mortais, como assar uma carninha na beira da piscina, regada com uma cerveja ou caipirinha.



Piscina do presidente. Eita vida boa!!!

No subsolo, além do setor de serviços (cozinha, lavanderia), há uma sala de cinema e de ginástica, além da sauna.

O jardim é um caso à parte. Enorme (como tudo por ali) e muito bem cuidado, tem animais da nossa fauna vivendo livremente por ali. Vi 2 araras, 1 pavão branco, 1 ema e, para dar um toque pitoresco ao local, vários preás, muito bonitinhos.


Para que nosso querido presidente Lula pudesse morar nessa humilde residência, foi preciso que ela passasse por uma grande reforma: instalações elétricas e hidráulicas foram trocadas, mármores, granitos, pisos, tudo trocado ou restaurado. Os custos dessa reforma foram avaliados em R$18.000.000,00 (dezoito milhões de reais). Coisinha básica.

Os preás do presidente estão mais gordinhos do que muita gente que morre de fome nesse país de meu deus...

Além dos gastos com a reforma, há os gastos com a manutenção tanto do palácio quanto do próprio presidente e sua família. O numero de pessoas trabalhando para manter o palácio e servir nosso governante é inacreditável: 60 pessoas, sem contar a segurança. Ou seja, 60 pessoas trabalhando pra 2... Será que ele sabe o nome de todo mundo?

Encontrei um site (um pouco desatualizado, porque os dados são de 2004, mas por ali já dá pra se ter uma pequena noção do quanto o nosso presidente custa aos cofres públicos: http://forum.outerspace.com.br/archive/index.php/t-40395.html

No nosso país, o programa para a erradicação da pobreza e da miséria tem funcionado muito bem, pelo menos para o presidente. Fome do Lula: ZERO; Sede do Lula: ZERO; Moradia pobrinha e sem piscina: ZERO.

segunda-feira, 18 de maio de 2009

Comidinhas e afins...

Meu prato preferido e o que todo mundo ama (ou diz que ama) quando eu faço é o Risoto de Palmito. Comecei a fazer há alguns anos, e a receita original é da mãe da Andrea, uma amiga que não vejo há tempos, mas que espero que esteja bem.

Fui adaptando uma coisinha aqui e outra ali, e como diz um amigo: "jogando a modéstia lá longe", meu risoto de palmito dá um pau em muito risoto de buffet por aí.
Mas como já andei postando a receita dele em outro local, vou por aqui uma que pretendo fazer por esses dias (aproveitando o friozinho que tá pegando aqui).

Hoje vou falar sobre a Sopa de Cebola.
Resgatei a receita de Sopa de Cebola da época que minha irmã morava por aqui. Não tenho muita certeza de como é que ela fazia isso, mas tentei um dia desses e apesar de não ficar tão bom quanto o dela, ficou bem parecido.
Primeiramente os ingredientes:


- 1 Cebola grande


- 1/2 pacote de macarrão (eu comprei o Fusili, vulgo Parafuso)
- 1 pacote de Sopa de Cebola em pó (da marca que você preferir)


- água
O modo de preparo é bem simples. Primeiro descasca-se a cebola (é a parte que eu menos gosto, porque e choro como se estivesse assistindo o final do E.T.)
Corte a cebola em fatias grandes, de modo a agradar quem não gosta de cebola - fica mais fácil de tirar do prato - mas ah, que não gosta de cebolas que nao coma neh! Se bem que fiz pra um amigo meu, notório detestador de cebolas, e ele gostou da sopa!
Dissolva o pacote de Sopa de Cebola em um copo de água.

Refogue a cebola na manteiga até dourar e coloque o copo com o pozinho dissolvido sobre a cebola refogada. Coloque o restante de água que indica no pacote. Cuidado para não jogar o pacote no lixo antes de ver quanto de água tem que por, senão tem que ficar tentando ler na lixeira mesmo (eu vivo fazendo isso).
Quando estiver quase bom, coloque o macarrão já cozido (olha no pacote que lá explica como fazer isso), misture bem, espere ferver (se já não estiver fervendo) e pronto! Se ficar com o caldo muito ralinho, põe uma colher de sobremesa de maisena dissolvida em 1/4 de copo de água e vai misturando.
Sirva quente e bom apetite!
Loading...